Nossa História

Família Bezerra

O nosso mentor nasceu em 1934 numa freguesia do Minho, uma pequena aldeia pobre mas com uma grande capacidade de trabalho e de empreendedorismo. Nessa a ldeia, Nogueira, nasceram várias empresas ligadas à construção que cresceram e se tornaram motores importantes da economia do país até ao final do século XX e nas duas primeiras décadas do seguinte. O nosso, aquele que nos importa agora, começou menino, com 14 anos a aprender a nobre arte de canteiro: esculpir a pedra apenas com a ajuda de ferramentas manuais. Eram tempos muito difíceis, numa aldeia muito pobre a tentar levantar a cabeça num pós guerra muito duro. Trabalhou para um tio e ainda hoje consegue identificar as guardas de uma ponte nessa aldeia, que com as suas jovens mãos esculpiu. Durante um ou dois anos foi essa a sua arte, como aprendiz esculpiu também muitas pias de azeite. Ainda antes dos seus 16 anos começou a trabalhar numa empresa de obras públicas e construção civil e as primeiras obras em que se lembra de ter trabalhado são o alargamento da ponte de Portuzelo e o quartel da GNR em Viana do Castelo, sempre como aprendiz de canteiro.

Com 17 anos começa a trabalhar na empresa de uns tios que faziam já obras de maior envergadura. Sai pela primeira vez da casa dos seus pais para ir trabalhar. A primeira vez que voou para longe foi para Vale das Éguas no concelho do Sabugal, de onde só voltaria à casa paterna uma ou duas vezes por ano. Essa pequena empresa trabalhava com uma das maiores na altura e essa primeira obra grande foi uma barragem. Começou a aprender topografia que viria a ser uma das suas paixões. Trabalhou até aos 21 anos em diversas barragens do Alto Seira ao Zêzere, sempre em intrincados cálculos e medições, traçando e rasgando túneis e novas vias de acesso.

Com 21 anos vai cumprir o serviço militar, obrigatório na altura, onde permanece por 18 meses. Findo o que volta à mesma empresa e desta vez voa para Cavernães no concelho de Viseu onde se inicia na sua carreira de abrir vias de comunicação. Ainda como topógrafo calculou curvas, lombas, taludes, viadutos, pontes, cruzamentos e entroncamentos. Entretanto o pai e um tio constituem também uma empresa de construção de estradas e vão buscar os filhos que se encontravam a trabalhar noutras empresas mais experientes, aproveitando esse espírito jovem e empreendedor. Por volta de 1958 junta se também um conterrâneo e amigo à empresa. Constroem obras importantes, vias de comunicação estruturantes para a época, a E.N. 109 que ligava Gaia a Espinho e a E.N. 222 de Gaia ao rio Douro. A empresa sofre várias mutações, desenvolvimentos e desmembramentos. Até que em 1971 é constituída pelo Domingos, José Maria e António aquela que iria ser definitivamente a origem do nosso Grupo: a Bezerras Irmãos Lda . Nas mãos destes três jovens irmãos a empresa prosperou e cresceu. Teve como principais clientes a EDP então CPE, para a qual ajudou a construir numerosas barragens: Régua, Pocinho, Crestuma Lever, Torrão, Valeira, São João da Pesqueira e outras; a REFER para a qual contribuiu com obras da sua especialidade particularmente ao longo de toda a linha do Douro; a JAE para a qual construiu numerosas estradas de norte a sul do país. Esta pequena empresa familiar desenvolveu-se e progrediu atingindo o seu auge em 1982 quando chegou aos 120 empregados e várias grandes obras espalhadas por todo o norte e centro do país.

TIMELINE

Sr. Domingos Bezerra (1954)

O nosso fundador, Domingos Bezerra, começou menino e fez-se Homem!

Homens ao campo (1961)

Primeiras obras, colaboradores que se tornaram amigos!

Ao encontro das obras (1963)

Construindo vias de comunicação!

Abrindo caminhos (1970)

Abrindo caminhos! Em equipa! Todos com um só objetivo.

A grande barragem (1974)

Em 1974, barragem da Régua, a revolução encontrou-nos aqui!

A família Bezerras - nova geração (1975)

Curiosidade e aventura para os mais novos. Hoje são eles que levam a chama e o testemunho às próximas gerações!

A beira do Douro 1 (1977)

Trabalhos na margem do Douro, este rio que deixa a sua marca nos corações dos homens!

A família Bezerras (1978)

O Domingos e os irmãos com a mãe, um pilar de honestidade e verdade!

Seguindo o Douro (1982)

Foz Côa, São João da Pesqueira, Pinhão, Régua, Torrão, Entre-os-Rios, Castelo de Paiva, Crestuma/Lever.

Linha férrea - Peso da Régua (1984)

Muros de suporte à linha de caminho de ferro no Douro!

Rua Clube de Futebol Oliveira do Douro, 117 4430-420 Vila Nova de Gaia
227 871 702 227 871 704 geral@bezerresalda.pt